sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Grupo francês de luxo comandará grife de Alexander McQueen

alexandermcqueen A grife de Alexander McQueen continuará a produzir coleções apesar da morte do criador, na semana passada em Londres.

Quem comanda a marca a partir de agora é o grupo francês de luxo PPR. Segundo François-Henri Pinault, presidente do grupo, a decisão de manter a grife foi tomada logo após o suicídio do estilista. "É a melhor homenagem que podemos fazer", afirmou.

Um dos mais premiados estilistas britânicos, Alexander McQueen apresentaria sua nova coleção na Semana de Moda de Paris, no dia 9 de março.  Segundo a polícia britânica, McQueen se enforcou dentro do seu armário, após escrever um bilhete de despedida.

fonte: G Online

São Paulo ganha projeto de cinema para jovens LGBT

O Casarão Brasil Associação GLS estreia neste domingo, dia 21 de fevereiro, o projeto Cine Purpurina, fruto de uma parceria com o Projeto Purpurina, da Associação Brasileira de Pais e Mães de Homossexuais. 

O projeto realiza, na sede do Casarão, exibições de filmes que visam promover a discussão e a reflexão da realidade de jovens LGBTTs, de 13 a 24 anos, por meio de obras cinematográficas.

Todo terceiro domingo do mês, até o dia 20 de maio, sempre às 15h e com entrada franca, será exibido um longa. Para a estreia, o filme escolhido é Orações para Bobby (2009), estrelado pela atriz Sigourney Weaver.

O filme é baseado na história verídica de um jovem homossexual, cujo nome está no título da obra. Na trama, sua mãe, Mary Griffith (Weaver), ao descobrir a sexualidade do filho acredita que poderá "curá-lo", recorrendo à religião e a terapias para "conversão" do jovem em heterossexual.

O Casarão Brasil Associação GLS fica na rua Frei Caneca, 1057. O telefone de informações é: (11) 3171-3739.

fonte: G Online

Documentário fala de massacre paraguaio de gays

Alfredo Stroessner No Brasil, o número 24 é uma forma de “xingar” alguém de homossexual. No Paraguai, é 108. O motivo vem da referência a um episódio sanguinário, cuja história é o foco de um documentário exibido no Festival de Cinema de Berlim, que está acontecendo nestes dias.

A obra, da diretora Renate Costa, fala da perseguição da ditadura do general Alfredo Stroessner contra 108 homossexuais na década de 80. Um desses homossexuais era tio de Renate, que foi torturado. Para ela, o documentário é uma forma de os paraguaios não apagarem essa parte vergonhosa da história nacional.

fonte: ParouTudo.com

Prefeitura do Rio de Janeiro lança Guia Oficial LGBT

Prefeitura carioca oferece informações da Cidade Maravilhosa para turistas LGBT

guiariolgbt A Prefeitura do Rio de Janeiro acaba de dar mais um passo para afirmar a cidade como um ótimo destino de turismo gay e lançou seu “Guia Oficial LGBT”. A iniciativa é bilíngüe português/inglês e fornece informações preciosas para os turistas que andam pela Cidade Maravilhosa.

O site é bonito, bem clean e dá informações sobre eventos, passeios, entretenimento, hospedagem, esportes, restaurantes, artes e antiguidades, museus e espaços culturais, tours, praias e mais um monte de coisas legais de você saber se for dar pinta no Rio de Janeiro.
Dá também para cadastrar seu e-mail e receber a newsletter do site, aquelas informações periódicas e atualizadas. Para acessar o site você pode clicar aqui e conferir tudo.

site: http://www.rioguiaoficial.com.br/guialgbt/

fonte: Mix Brasil

Rufskin lança nova linha de cuecas com transparências super sexy

rufskinlogo Transparência dominam nova coleção da abusada marca de cuecas Rufskin

A marca de underwear norte-americana Rufskin está lançando uma linha de cuecas para lá de sexy. São cinco modelos em preto ou branco que contam com aplicações de pequenos pedaços de tecidos transparentes.

O desenho das peças é bem inovador. A campanha é protagonizada pelo modelo Shawn Grieco, da Vision Models, e você pode conferir no álbum.

Veja alguns do novos modelos da grife:

cuecarufskin 1 cuecarufskin 2 cuecarufskin 3 cuecarufskin 4 cuecarufskin 5 cuecarufskin 6 cuecarufskin 7 cuecarufskin 8 cuecarufskin 9 cuecarufskin 10

fonte: Mix Brasil

Comitê de esporte LGBT realizará torneio para gays e lésbicas

Brasil terá sua primeira liga de vôlei gay e futebol lésbico. Quer jogar?

volleygay Gosta de jogar uma bolinha com os amigos? Então leia isso: o Comitê Desportivo LGBT Brasileiro - CDG Brasil, entidade filiada à Federação dos GayGames e GLISA, vai realizar em março sua primeira competição em formato de liga. A UNILIGA vai contar com a participação de dezesseis equipes, sendo oito de voleibol gay e oito de futebol de campo entre lésbicas. E o mais legal é que o campeonato deve ser o ponto de partida para todo um calendário de eventos de âmbito nacional, onde a comunidade LGBT poderá se integrar e gerar visibilidade através do esporte.

Pois é, você e sua turma podem participar de um acontecimento bem importante, já que como faz questão de frisar Erico Santos, presidente do CDG Brasil, o esporte assumido ainda engatinha no Brasil.

"O esporte LGBT é pouco difundido e praticado por falta de organização e por individualismo de alguns grupos existentes. O Brasil está sofrendo porque nunca investiu no esporte LGBT e por isso não temos efetiva participação em eventos internacionais como GayGames e OutGames", disse ao Mix.

A primeira UNLIGA rola entre 27 de março e 08 de maio, com partidas realizadas aos sábados à tarde no Parque Esportivo do Trabalhador e no Ginásio do Clube Esportivo do Tatuapé, ambos na  realizadas As equipes vencedores e os melhore jogadores ganharão troféus e medalhas. Times de vôlei gay de quadra e futebol lésbico podem solicitar ficha de inscrição pelo e-mail info@cdgbrasil.com ou pelo telefone (11) 4113-1394.

fonte: Mix Brasil

Deputados federais debatem presença de gays no Exército

Jornal carioca abre espaço para deputados federais defenderem ou não gays no Exército

Chico Alencar (P-Sol) O jornal carioca “O Dia” abriu espaço em suas páginas nesta sexta-feira, 19, para que dois deputados federais do Rio de Janeiro debatessem a presença de gays nas Forças Armadas brasileiras. De um lado da saudável discussão está Jair Bolsonaro (PP), defendendo uma postura contra a presença; de outro, a favor, está Chico Alencar (P-Sol).

Parlamentar que garantiu R$ 1 milhão em recursos do orçamento federal para o combate à homofobia no Rio, Alencar alega em seu artigo que o general Raymundo Jair Bolsonaro (PP)Nonato, dono das declarações que geraram a polêmica, “revelou, sem querer, que essa falta de autoridade não reside na orientação sexual do militar, mas sim no preconceito que ainda persiste na sociedade”.

Já Bolsonaro, capitão da reserva do Exército, sustenta que “o comandante é o espelho da tropa! Esta é a primeira lição que se aprende no quartel. Um comandante gay assumido certamente causaria constrangimento de seus subordinados perante os demais colegas de farda”.

fonte: Mix Brasil

Ex-jogador gay da NBA não encoraja atletas a assumirem sua homossexualidade

John Amaechi O ex-jogador de basquete da NBA John Amaechi, que assumiu sua homossexualidade em 2007, disse desencorajar os atletas a saírem do armário. “O fato é que é mais fácil ser atingido por um meteoro do que se assumir se você fizer parte da primeira divisão esportiva. Então, por que acrescentar mais alguma razão para que você não faça isso?”

A declaração foi uma resposta a uma campanha que seria lançada pela associação de futebol americana. A entidade estrearia um curta-metragem para combater a homofobia no esporte. No entanto, como nenhum jogador de destaque aderiu à campanha, ela foi adiada. Segundo Amaechi, “a associação de futebol crê que enquanto nenhum jogador for corajoso para se assumir a homofobia vai continuar a existir. Mas não é obrigação da minoria tornar o ambiente mais seguro”.

fonte: ParouTudo.com

Máfia italiana reprime integrantes homossexuais, diz estudo

Segundo os pesquisadores, os gays são vistos com receio e tratados como se tivessem algum tipo de doença

As máfias italianas, principalmente a Cosa Nostra e a 'Ndrangheta, reprimem seus integrantes gays, é o que revela um estudo apresentado nesta sexta-feira, 19, no seminário "Homossexualidade, Homofobia e Psicoterapia".

O  evento tem o objetivo de discutir os danos psíquicos causados pela convicção errônea de que a homossexualidade é uma doença.

"Sobretudo na Sicília, permanece a ideia de que, nos gays, há algo para ser curado", explicou Girolamo Lo Verso, da Universidade de Parlemo, que realizou a análise junto com Cecilia Giordano, docente da Faculdade de Ciência da Formação.

"Mas, na realidade, tudo nasce da homofobia, radicada também na cultura mafiosa", destacou o pesquisador, relembrando que a região da Sicília é berço de muitas organizações criminosas.

Segundo Lo Verso, entre os membros da 'Ndrangheta "a repressão a comportamentos gays ainda é muito forte. Na cadeia, por exemplo, os mal-vistos têm de tomar banho de roupa e se trocar atrás de armários".

A tese foi confirmada pelo procurador-adjunto de Palermo, Antonio Ingroia, que relatou, em entrevista, a presença da homossexualidade na Cosa Nostra.

"Não se trata do líder, mas de expoentes de nível médio", explicou Ingroia, ratificando que a homossexualidade entre os mafiosos é vista com certo receio.

fonte: Estadao.com.br

Estética de Lady Gaga é tema de série de fotografias homoeróticas

Franceses produzem série de fotografias homoeróticas inspiradas em Lady Gaga.

monster1 Não há como negar que Lady Gaga vem ditando tendências por onde quer que passe. Os figurinos usados pela cantora vêm sendo copiados aos borbotões em festas moderninhas mundo afora e também deixaram sua marca no campo da arte homoerótica, como você vê nesta página.

A dupla de fotógrafos franceses conhecida como Exterface se inspirou em Gaga para produzir uma série fotográfica bem sexy e tão abusada quanto a própria artista.

Batizada de "Monsters", o conjunto de imagens é protagonizada pelo modelo Joh e foi produzida especialmente para a primeira edição do fanzine "Guarro".

monster8 monster2 monster6 exterface_monsters_13

site: http://www.exterface.com

fonte: Mix Brasil

Brasileiro gay consegue asilo nos EUA após alegar perseguição

510307 Após alegar que sofria perseguição no Brasil por ser homossexual, o mineiro Augusto Pereira de Souza, 28 anos, conseguiu asilo nos Estados Unidos.

Residente na cidade de São Paulo desde os 15 anos de idade, Souza contou ao jornal Folha de S. Paulo sobre os ataques que afirma ter sido vítima. Primeiro teria ocorrido uma repreensão verbal feita pela polícia no Largo do Arouche, enquanto Souza aguardava o início de uma aula de seu curso de hotelaria. O segundo episódio teria acontecido no Parque Trianon, com um grupo de skinheads o perseguindo com tacos de beisebol que teriam pregos e cacos de vidro na ponta. Apesar de Souza contar não ter sido atingido, afirmou ter cortado o pé com os cacos de vidro.

A defesa do pedido de asilo foi feita pela professora Suzanne Goldberg e um grupo de alunos da Clínica de Direito para Sexualidade e Gênero da Universidade Columbia. Amigos de Souza ajudaram no processo com relatos.

Com a obtenção do asilo, o jovem poderá trabalhar no país e dispor de um cartão de seguridade social. No futuro, Souza poderá também iniciar o processo para obter o green card, visto permanente de imigração.

fonte: G Online

BBB: 'Se eu fosse gay, eu queria ser você', diz Lia para Sérgio

LiaSisters elogiam o brother em papo na varanda

Na varanda, várias sisters batem papo com Sérgio. "Se eu fosse gay, eu queria ser você", diz Lia. Sérgio pergunta se ela não gosta de "gays machões", e ela responde que gosta, porque gosta de gays. "Também queria ser filha do seu pai e da sua mãe, que super aceitam".

Sérgio conta que sua mãe sempre lhe apoiou. "E ela tem um filho bem macho e tem você", comenta Lia, sobre o irmão mais velho de Sérgio. "E ele foi a primeira pessoa a me dar apoio", conta o estudante.

fonte: Globo.com

Comentaristas chamam atleta de gay na Olimpíada de Inverno

Os dois pediram desculpas ao vivo

atletagaygelo Dois apresentadores australianos das provas das Olimpíadas de Vancouver tiveram que pedir desculpas por causa de comentários considerados homofóbicos sobre a sexualidade do atleta americano Johnny Weir.

Primeiro, um dos comentaristas exagerou no comentário sobre o figurino usado pelos competidores da prova de patinação artística. Mick Molloy disse que os patinadores não deixavam nada no vestiário numa referência à extravagância.

O tom de piada foi reforçado quando o comentarista Eddie McGuire acrescentou que os atletas não deixavam nada no armário numa referência à expressão "sair do armário" usada para se assumir gay.

Os dois ainda fizeram comentários sobre a roupas dizendo que nem no filme "Brokeback Mountain" elas seriam usadas, muito menos pelo cantor Prince.

A reação à postura dos dois apresentadores do canal Channel Nine foi imediata. As páginas do canal no Twitter e Facebook receberam milhares de críticas.

Molloy assumiu que os comentários tinham sido ofensivos e pediu desculpas. "Eu sugeri que havia um desastre acontecendo na patinação no gelo porque os organizadores não encontraram nenhum patinador que não fosse gay. E eu peço desculpas por isso realmente com toda sinceridade" disse.

O Channel Nine ainda não se pronunciou sobre o caso.

fonte: Toda Forma de Amor

Casal gay dos EUA tem filha através de 'mãe de aluguel' indiana

510305 O americano Brad Fister, de 29 anos, e seu parceiro Michael gastaram US$ 60 mil (cerca de R$ 109 mil) para que uma indiana se tornasse “mãe de aluguel” e gerasse um filho por inseminação artificial com o sêmen de Brad.

Nesta sexta-feira, nasceu então a pequena Ashton, na cidade de Hyderabad, na Índia. Com o nascimento, o casal afirmou estar “muito feliz” e não ver a hora de poder voltar para os EUA com a filha.

Essa é a primeira vez que o consulado dos EUA de Hyderabad participa efetivamente de um processo envolvendo um casal gay.

fonte: A Capa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...